Tamanho do texto:A-A+

Publicidade

PUBLICIDADE Conheça o Instituto TRATA - Joelho e Quadril

Ampliação na jornada de fisioterapia reduz tempo na UTI

0 comentários
Imprimir Enviar por email para um amigo

A fisioterapia aplicada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) atua de maneira complexa e mais detalhada no gerenciamento do quadro clínico do paciente. Isso reduz em até 40% o tempo de internação, segundo estudos. O tratamento, por vezes desconhecido, é uma das etapas mais importantes da recuperação e traz benefícios para o paciente e para o hospital.

 

A ampliação do horário destinado às sessões de fisioterapia em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), de 12 para 24 horas por dia, reduz em até 40% o tempo de permanência do paciente na UTI. Isso é o que indica pesquisa realizada pelo Serviço de Fisioterapia do Instituto Central do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) que avaliou 500 doentes.

Com a jornada de 24 horas do setor de fisioterapia, a média permanência na UTI caiu de dez para seis dias. Essa medida reduz o risco de infecção hospitalar para o paciente, aumenta o número de vagas nos leitos do hospital e contribui na economia de recursos financeiros que seriam usados na compra de medicamentos.  Um leito de UTI custa, em média, entre R$ 1.000 e R$ 1.200 por dia.

Leia mais: Conheça os perigos da automedicação

O fisioterapeuta possui o objetivo de trabalhar a manutenção dos músculos, tanto esqueléticos como respiratórios com técnicas de treinamento muscular, diminuir a retração de tendões e evitar os vícios posturais e imobilidade que podem provocar outras complicações, como úlceras de pressão, que é uma lesão de pele causada pela interrupção sangüínea em uma determinada área, que se desenvolve devido a uma pressão aumentada por um período prolongado. Isso pode ocorrer com um paciente que ficam muito tempo acamado.

Leia mais: Fisioterapia em reabilitação cardíaca

A “limpeza” contínua dos pulmões, permite a extubação (retirada do tubo traqueal) no período noturno, diminui a agressão mecânica ao organismo e propicia recuperação pulmonar mais rápida do paciente. O estudo revelou também que a ausência de trabalho intensivo dos profissionais, 24 horas por dia, aumenta o risco de piora do quadro respiratório do paciente, com a necessidade de reintubação e a possibilidade de que contraia pneumonia pelo uso da ventilação mecânica. Embora o enfoque respiratório seja importante para o interno da UTI, a equipe de fisioterapia proporciona atendimento integral a ele.

 

Com informações da Agência Imprensa Oficial

Conteúdo de fisioterapia

Categorias

Conheça as áreas
da fisioterapia

Banner Livro

Conhecer o Livro

Receba nosso conteúdo
por e-mail