Tamanho do texto:A-A+

Publicidade

PUBLICIDADE Conheça o Instituto TRATA - Joelho e Quadril

Fisioterapia no tratamento da osteoporose

0 comentários
Imprimir Enviar por email para um amigo
osteoporose-fisioterapia

Com o processo natural de envelhecimento, ocorre uma perda acelerada de massa óssea, o que pode resultar no surgimento da Osteoporose, patologia que provoca a redução da absorção de minerais e cálcio e acomete, normalmente, todos os ossos. A manifestação clínica da osteoporose é a fratura e as mais comuns são as de punho, vértebras, costelas e, principalmente, a do colo do fêmur (osso da coxa). Elas acabam limitando a vida do idoso e muitas vezes trazem muitas complicações à sua saúde. Estima-se que, aproximadamente, uma em cada três mulheres possa apresentar uma fratura óssea durante a vida.

Origem da Osteoporose

Todos os tecidos do corpo devem se manter saudáveis para um bom funcionamento e com os ossos não é diferente. A manutenção da saúde óssea ocorre por meio da remodelação do osso velho em osso novo. Logo, se o corpo deixa de formar material ósseo novo suficiente para a remodelagem ou ainda quando muito do material dos ossos antigos acaba sendo reabsorvido pelo corpo, os ossos não se renovam como deveriam, tornam-se fracos e finos, aumentando a fragilidade e, consequentemente, o risco de fraturas.

Fatores de risco para a osteoporose

Esta é a principal causa de fraturas e quedas entre os idosos. Os principais fatores de risco do desenvolvimento da osteoporose são:

– Sedentarismo;

– Baixo peso corporal;

– Histórico familiar de osteoporose;

– Tabagismo e alcoolismo;

– Alguns tipos de medicamentos como hormônio tireoidiano;

– Ingestão deficiente de cálcio e vitamina D;

– Doenças de base como: diabetes, doenças reumáticas, doenças renais, doenças inflamatórias intestinais, etc.

– Baixa exposição solar.

Principais sintomas da osteoporose

osteoporose-fisioterapia.jpgA doença pode surgir de forma silenciosa até manifestar sintomas de acordo com o seu avanço, podendo incluir:

– Dores na região lombar ou cervical, em virtude das fraturas dos ossos da coluna vertebral;

– Fraturas do colo do fêmur, punho e costelas;

– Postura alterada (curvada ou cifótica) com a consequente redução de estatura ao longo do tempo;

–  Sensibilidade óssea e dor relacionada ao local de fratura.

O tratamento para a osteoporose

É importante que a osteoporose seja diagnosticada precocemente. Cada caso deve ser avaliado de forma criteriosa e o tratamento válido deve envolver o acompanhamento de profissionais como fisioterapeuta, nutricionista e médico com o objetivo de deter a fragilidade e, quando possível, recompor a massa óssea.

O trabalho da Fisioterapia

– Benefícios

A fim de melhorar a qualidade de vida do paciente com osteoporose, a Fisioterapia oferece um trabalho de fortalecimento de músculos, ossos e articulações; ajuda na melhora do equilíbrio do paciente (indispensável para prevenção de quedas) e ajuda na prevenção das possíveis deformidades e fraturas ósseas, além de outras complicações.

– Como é realizado

Durante as sessões de fisioterapia (que, dependendo do caso, podem ser realizadas na clínica especializada ou em domicílio), o profissional irá trabalhar de maneira personalizada, ou seja, adaptar cada exercício às necessidades individuais de cada paciente e aos sintomas que ele apresentar. Exercícios de alongamento, de fortalecimento muscular, além de outros como Pilates, caminhada ou hidroginástica devem ser realizados sempre com a supervisão do fisioterapeuta e, uma vez realizado com a devida cautela, podem contribuir, significativamente, para retardar a perda da massa óssea que ocorre com a inatividade e melhorar a força e o equilíbrio do paciente com osteoporose.

– Duração do tratamento

O tempo de tratamento com a fisioterapia vai depender do quadro do paciente. Na verdade, a quantidade de sessões é que podem ser reduzidas, mas é sempre importante que o paciente dê continuidade aos exercícios que o fisioterapeuta orientar, até mesmo em casa. Vale ressaltar ainda que a fisioterapia não exclui a necessidade de uma alimentação saudável e rica em cálcio e vitamina D, além de possíveis medicamentos prescritos pelo médico.

Recomendações preventivas

– Adotar uma dieta com alimentos ricos em cálcio e vitamina D;

– Praticar atividades físicas;

– Evitar o fumo e o álcool;

– Manter-se no peso ideal;

– Expor-se ao sol com maior frequência em horários convenientes.

Conteúdo de fisioterapia

Categorias

Conheça as áreas
da fisioterapia

Banner Livro

Conhecer o Livro

Receba nosso conteúdo
por e-mail